Boa tarde! Segunda, 27/Mai./2024

Anielle usa avião da FAB para ir à final da Copa do Brasil e é alvo de críticas. Assessora de Anielle ataca torcida ‘branca’ e ofende paulistas

Terça, 26 de Set. de 2023
Fonte: Redação Mais Tupã!

A ministra da Igualdade Racial, Anielle Franco, está sendo criticada nas redes sociais por viajado em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) para viajar de Brasília a São Paulo e acompanhar a final da Copa do Brasil entre São Paulo e Flamengo, ocorrido no Morumbi no domingo, 24. Em vídeo publicado nas redes sociais, a ministra aparece dentro da aeronave anunciando uma ação interministerial para combater o racismo no esporte. De acordo com ela, o objetivo é avançar no trabalho da justiça racial em todos os esportes: “Com racismo não tem jogo”, afirma Anielle na gravação, em que também assume ser flamenguista. “Domingo estamos indo ao Morumbi por um excelente motivo. (…) Não só porque sou flamenguista. (…) Como atleta que também sou, entendo que com racismo não tem esporte que sobreviva”, completa.

Entretanto, os cidadãos questionam a coincidência entre a data da ação do governo e a final da Copa do Brasil.  “Boa desculpa. Avião da FAB? O que aconteceu com os vários voos diários de Brasília para São Paulo?”, questionou uma seguidora. “Avião da FAB virou “táxi aéreo”. Adivinha quem vai pagar a conta do passeio”, disse outra. “Assinar protocolo de intenções em dia de jogo? Vergonha”, reforçou um terceiro no Instagram.

As críticas pelo uso do avião da Força Aérea Brasileira também não passaram despercebidas pela oposição. “É só coincidência ela ter ido justo no dia da final sendo ela flamenguista, gente. Ela não pôde ir em momento algum antes disso. E o brasileiro segue pagando as viagens a lazer de Lula e seus ministros”, afirmou o líder da oposição na Câmara dos Deputados, o deputado Carlos Jordy (PL-RJ). “Mais uma ‘deslumbrada’ que acha que o dinheiro do povo brasileiro dá em árvore. A conta está ficando alta para o povo”, comentou a deputada Carla Zambelli (PL-SP) no X/Twitter. “Bora trabalhar porque a Anielle Franco tem que usar jatinho da FAB pra ir em jogo de futebol com seu dinheiro”, publicou o também deputado Nikolas Ferreira (PL-MG).

Além dessa polêmica, sua assessora Marcelle Decothé, também usou as redes sociais para “causar”. Em seu perfil no Instagram, a funcionária pública fez uma série de comentários jocosos nos stories (publicações que duram 24 horas). Neles, ironizava a torcida do São Paulo nas arquibancadas e até a Polícia Federal; além de “cornetar” a diretoria e o elenco do seu time do coração, o Flamengo.

Com relação aos são-paulinos, a assessora critica: “Torcida branca, que não canta, descendente de europeu safade…” [sic]. Apesar da dimensão nacional do agora campeão da Copa do Brasil, ela mira diretamente no povo de SP: “Pior tudo de pauliste” [sic]. Nas redes sociais, Marcelle opta por não utilizar o último sobrenome, o brasileiríssimo “da Silva”. Assina apenas com o europeu “Decothé”.

Sobrou deboche também para a CBF 

Em outros stories, Marcelle Decothé brinca com as colegas usando camisas da seleção brasileira. “Trinta segundos de diálogo com a CBF [Confederação Brasileira de Futebol], já viraram patriotas”, em provável referência aos apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro.

Segundo pronunciamento oficial do ministério, emitiu a seguinte nota à imprensa, obtida por Oeste: “O Ministério da Igualdade Racial declara que recebeu a informação a respeito da postagem das servidoras em perfil privado de rede social e que, ainda que as postagens tenham sido feitas em momento de descontração, fora dos ritos institucionais e de tom informal, o caso será submetido às instâncias internas de investigação para apuração da conduta das servidoras.”

LEIA TAMBÉM