Bom dia! Segunda, 4/Jul./2022

Comissão da Câmara de Bastos aponta esquema de corrupção articulado por ex-secretária Amanda Berti

Terça, 17 de Mai. de 2022
Fonte: Redação Mais Tupã!

Foi lido na sessão de ontem da Câmara Municipal de Bastos o relatório final da Comissão Especial de Inquérito, que investigou possível esquema de corrupção na Secretaria Municipal de Saúde de Bastos, durante a gestão da enfermeira Amanda Ramos Berti.

O relatório produzido pelo Vereador Kleber Lopes de Souza foi enfático em pontar que “ a Secretaria de Saúde foi palco do maior desvio de dinheiro público jamais visto na cidade (de Bastos)” trecho do relatório lido na sessão de ontem.

Ainda de acordo com o relatório apresentado, quarto agentes estiveram envolvidos no esquema, Amanda Berti, Hospital de Bastos, Empresa Arrabal e Prefeitura de Bastos.

O relatório que foi lido na íntegra apresentou que Amanda Berti foi responsável pela compra fraudulenta de respiradores para enfrentamento da Covid-19 na cidade de Bastos. Aponta ainda a enfermeira como “o cérebro que articulou o esquema de corrupção” trecho retirado da leitura do relatório.

Segundo o relator Amanda agiu com extremo dolo e prejudicou o combate a Covid-19 na cidade de Bastos, tendo inclusive participação de familiares, Renato Alves e Adriana Ramos Berti, que supostamente teriam se beneficiado do esquema de corrupção.

“Uma testemunha afirmou que foi contratado pela investiga Amanda para trabalhar no combate a covid-19 por ser muito próximo a mesma, de modo claro e categórico declarou que emprestou sua conta bancaria para que a mesma fosse realizados depósitos de altas somas pela empresa Arrabal, prosseguindo disse, que realizava saques de altas somas e repassava em espécie para Amanda Berti, veja que essa testemunha cuidava de operacionalizar e efetivar o desvio de dinheiro público para o bolso de Amanda.” Trecho retirado do relatório da CEI.

O relatório aponta que houve conivência do Hospital de Bastos, do Pronto Socorro e da Prefeitura Municipal em não fiscalizar os atos da Secretária de Saúde, que era naquele momento a pessoa de confiança do Prefeito Manoel Rosa.

Entramos em contato com a Prefeitura de Bastos para que a ex-secretária e o Prefeito pudessem se manifestar, mas fomos informados que a Prefeitura ainda não foi informada oficialmente sobre o relatório da CEI.

Relembre o caso

Aconteceu nesta quinta-feira (29/10/2020) uma operação do Ministério Público de Bastos, com apoio da Polícia Militar, visando elucidar possíveis irregularidades na gestão de verbas relacionadas ao combate da Covid-19.

De acordo com as primeiras informações houve uma denúncia ao Ministério Público de Bastos, e foi instaurado um Inquérito Civil para apurar os fatos.

Deste modo foi solicitado a Justiça de Bastos um mandado de busca e apreensão na Secretaria de Saúde de Bastos, que foi cumprido nesta quinta-feira.

Foram apreendidos diversos documentos e o celular pessoal da Secretária de Saúde Amanda Berti, que segundo o Prefeito Manoel Rosa é o alvo da denúncia.

Segundo Prefeito Manoel Rosa, candidato a reeleição, em conversa com o Portal Mais Tupã! a ação foi contra a Secretária de Saúde Amanda Berti, que foi nomeada por ele, e vale ressaltar que se reeleito, e se Amanda continuar no cargo, terá um aumento de 141% em seu salário. 

De acordo com informações obtidas junto a Ministério Público a operação foi para apurar supostas irregularidades na contratação de serviços para a UTI Covid-19, que teriam sido pagos e não executados. Há indícios que o suposto esquema fraudulento teria gerado dano ao erário público e enriquecimento ilícito às pessoas envolvidas. 

Foi solicitado a quebra do sigilo bancário da Secretária Amanda Berti, e outros investigados tiveram bens bloqueados. Ainda não temos informações se o Prefeito Manoel Rosa teve seus bens bloqueados também. 

Amanda Berti ainda teve seu celular apreendido para sequência das investigações e foi afastada, já nesta quinta-feira do seu cargo. Ressaltando que mesmo tendo gastos em Bastos para tratamento da Covid-19, vários pacientes são transferidos para Santa Casa de Tupã, quando precisam ser internados na UTI.

LEIA TAMBÉM