Boa tarde! Quinta, 29/Fev./2024

Após denúncia de crime sexual e pedido de cassação Vereador "Café" renuncia ao cargo em Pompéia

Terça, 6 de Fev. de 2024
Fonte: G1

O vereador Marcio Rogério Caffer (MDB), mais conhecido como ‘Café’, renunciou ao mandato na Câmara de Vereadores de Pompéia (SP), na última sexta-feira (3).

A desistência da legislatura aconteceu pouco depois de um pedido de cassação ter sido protocolado na Câmara, por suposta quebra de decoro parlamentar. O político é alvo de investigação da Polícia Civil de Marília (SP). O vereador nega as acusações. (Veja mais informações abaixo).

A operação policial contra o parlamentar, em outubro do ano passado, foi confirmada pelo presidente da Câmara de Pompéia, o vereador Jorge Luís Chicarelli Martin (PTB), que também recebeu o documento do pedido de cassação. Na ocasião, o aparelho celular do vereador Marcio Caffer foi apreendido pelos policiais.

A investigação corre em segredo de Justiça, mas o caso envolveria a prática de um suposto crime contra um menor de idade na cidade, com troca de mensagens de conotação sexual. Parte do pedido de cassação protocolado na Câmara cita o suposto crime.

À época, Marcio Caffer era secretário de Administração da Prefeitura e, após se tornar alvo da investigação policial, deixou o cargo, retornando para a Câmara. Mesmo com a renúncia do mandato, o pedido de cassação deve ser lido na sessão desta segunda-feira (5).

A vaga no legislativo será preenchida pelo suplente Valdir Cervelin (MDB), que foi vereador enquanto Marcio Caffer ocupava o cargo na esfera do poder Executivo de Pompéia.

A reportagem entrou em contato com Márcio Caffer que disse que a denúncia contra ele não procede e que ele irá provar sua inocência. Disse também que não pode comentar o caso da investigação policial já que corre em sigilo.

LEIA TAMBÉM