Boa tarde! Sábado, 1/Out./2022

Secretaria de Saúde de Tupã investiga primeiro caso suspeito de varíola dos macacos

Segunda, 15 de Ago. de 2022
Fonte: Redação Mais Tupã!

A Secretaria Municipal de Saúde de Tupã registrou nesta segunda-feira (15) o primeiro caso suspeito de varíola dos macacos, ou monkeypox.

O caso suspeito foi confirmado à reportagem do Portal Mais Tupã, pelo secretário de saúde, Dr. Miguel Ângelo De Marchi.

De acordo com a pasta, o paciente é do sexo masculino e que possivelmente viajou para uma cidade que existe casos em transmissão. A Secretaria Municipal de Saúde informou que o paciente recebeu atendimento médico e realizou coleta de material de acordo com os protocolos vigentes.  

O paciente também foi orientado quanto à necessidade de manter isolamento, já que a transmissão ocorre por contato próximo com lesões, fluidos corporais, gotículas respiratórias e materiais contaminados. O período de transmissão dura 21 dias ou até a última crosta, segundo o Dr. Miguel.

As pessoas que manifestarem sintomas podem procurar atendimento na Central Covid ou nas Unidades de Saúde que já estão orientadas para esse atendimento.

O secretário de saúde informou ainda que, novas informações serão repassadas conforme andamento das investigações.

 

SINTOMAS

A doença começa, quase sempre, com uma febre súbita, forte e intensa. O paciente também tem dor de cabeça, náusea, exaustão, cansaço e fundamentalmente o aparecimento de gânglios (inchaços popularmente conhecidos como "ínguas"), que podem acontecer tanto na região do pescoço, na região axilar, como na região perigenital. A manifestação na pele é chamada de papulovesicular uniforme, que são feridas ou lesões pelo corpo.

 

TRANSMISSÃO 

A principal forma de transmissão da varíola dos macacos é por meio do contato. Esse contato acontece por pele/pele, secreções ou por objetos pessoais do paciente infectado que você tenha contato. Por isso, é extremamente importante pensarmos que, uma vez que o paciente está infectado, com o diagnóstico laboratorial concluído, esse paciente fique em isolamento e que todo seu material de roupa de cama, roupas, lençóis e objetos pessoais passem por um processo de higienização, de fervura, de lavagem com água e sabão para, dessa forma, impedir a transmissão.

 

PREVENÇÃO 

A principal forma de proteção é evitar contato direto com pessoas contaminadas. Lembrando que a principal forma de transmissão ocorre através do contato pele/pele, pessoal, ou obviamente através do contato com objetos pessoais de um paciente que está infectado com a varíola dos macacos.

 

LEIA TAMBÉM